Noticias

Londrina é citada em portal de notícias da Alemanha por participar de projeto de sustentabilidade

O Interact-Bio é uma iniciativa da organização Iclei – Governos Locais pela Sustentabilidade; além de Londrina, participam Campinas e Belo Horizonte

FB_IMG_1506888053616

Foto: Tatiana Galindo

A participação de Londrina no projeto de sustentabilidade Interact-Bio foi tema de reportagem do portal de notícias da Deutsche Welle (DW), empresa de comunicação internacional da Alemanha. A matéria, publicada na última sexta-feira (13) no portal brasileiro da DW apresenta Londrina como uma das três metrópoles brasileiras selecionadas pelo projeto, desenvolvido pela organização internacional ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade. A iniciativa busca  viabilizar a implementação de ações focadas na biodiversidade, conservação do meio ambiente e desenvolvimento das cidades. O texto completo pode ser acessado no link https://goo.gl/MGo6xZ .

O processo de seleção do Interact-Bio contou com a participação de sete metrópoles, como Curitiba, Fortaleza e Sorocaba. Além do Brasil, o projeto é desenvolvido também na Índia e Tanzânia, pois são países que possuem biodiversidade única, de importância global, e que enfrentam desafios complexos de desenvolvimento. Os três países também são signatários da Convenção sobre Diversidade Biológica (CBD), e são considerados pioneiros na implementação das Metas de Aichi pela Biodiversidade.

As regiões metropolitanas selecionadas para o projeto foram divulgadas durante o Fórum Brasil de Gestão Ambiental, realizado em julho, em Campinas. Segundo a secretária municipal do Ambiente, Roberta Queiroz, para concorrer ao projeto Londrina contou com grande mobilização da região metropolitana e do governo do Estado. “Enquanto candidatos, nos mobilizamos junto à Associação dos Municípios do Médio Paranapanema (Amepar), com apoio do deputado estadual Tiago Amaral. Conseguimos obter moções de apoio dos municípios da região, e entregamos o levantamento da nossa região metropolitana, além de carta-compromisso assinada pelo prefeito Marcelo Belinati e uma carta de apoio do governador Beto Richa.

Para a secretária, a adesão do Município à Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) é um dos fatores que contribuíram para que Londrina fosse selecionada. “Nosso compromisso com a sustentabilidade exigidos pela Convenção sobre Biodiversidade Biológica – CDB, e com a Agenda 2030, que trata do comprometimento em trabalhar o planejamento de sustentabilidade em cima das Metas de Aichi, bem como Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS, colaboraram para a escolha, além da elaboração da manifestação de interesse”, contou.

Desde que foi selecionada, Londrina promoveu uma reunião de trabalho durante o mês de setembro. Participaram representantes de órgãos do governo estadual, como o Instituto das Águas do Paraná, Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Amepar, além dos órgãos municipais: Secretarias de Agricultura, de Defesa Social, de Obras, Ippul, CMTU, SIGLON, Consemma, com a coordenação da Secretaria do Ambiente – Sema e do ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade.

Roberta apontou que o próximo passo será a mobilização, em conjunto com a Amepar, para sensibilização dos municípios da região metropolitana de Londrina, composta por 25 cidades. “Nosso objetivo é integrar esses municípios ao projeto, por meio de uma carta de adesão, para formalizar esse apoio. Obtendo essa integração, vamos iniciar o diagnóstico da nossa região, identificando quais os principais fatores de perda da biodiversidade, para elegermos qual a linha prioritária de ação. Nossa expectativa é que isso ocorra até dezembro”, afirmou.

No mês de novembro, técnicos da Prefeitura de Londrina (SEMA) e do governo do Estado (Sedu e Paranacidade) irão acompanhar os workshops que serão realizados pelo Interact-Bio, nos dias 6 e 7 em Belo Horizonte, e nos dias 8 e 9 em Campinas. “Um dos propósitos do projeto é promover esse intercâmbio de informações e modelos. Com essa participação, os nossos técnicos vão acompanhar como se dá a atuação nessas cidades. Cada uma possui suas particularidades, e nossa previsão é integrar esses projetos de acordo com a realidade local. E em janeiro de 2018, um workshop do projeto deverá ocorrer em Londrina”, contou a secretária.

Interact-Bio – O projeto está implementado em nove regiões metropolitanas biodiversas, envolvendo seus governos nacionais e outras partes interessadas nesses três países: Brasil, Índia e Tanzânia. Na região metropolitana de Londrina, e demais selecionadas, o Interact-Bio busca oferecer suporte técnico, capacitações, além de promover a troca de informações entre as cidades participantes e órgãos técnicos.

O projeto conta com apoio do Ministério Federal Alemão do Ambiente, Conservação da Natureza, Construção e Segurança Nuclear (BMUB), por meio da Iniciativa Internacional para o Clima (IKI). São previstos incentivos para viabilizar estudos e investimentos em serviços associados ao aproveitamento sustentável e rentável dos recursos naturais urbanos disponíveis. Os planos de trabalho das cidades parceiras deverão incluir ações para a articulação de procedimentos e planejamentos territoriais e governamentais para os próximos quatro anos (2017 a 2020).

Fonte: N.Com | PML

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s